Sobre nós

A SKIP

A ASKIP – Associação Shotokan Karate Internacional Portugal, anteriormente designada SKKP e FPKS, foi constituída em janeiro de 1988, é uma Instituição que se dedica à prática, ensino e divulgação do Karate Shotokan, em harmonia com as normas internacionais que regem a modalidade, com particular incidência nas emanadas da Shotokan Karate International Federation – SKIF.

O surgimento desta Associação foi o corolário do trabalho desenvolvido pela FSAM – Federação Soshinkai de Artes Marciais. A Soshinkai foi fundada no ano de 1966 e, no início da década de 1980 iniciou o processo de adesão à SKIF, à época liderada por Soke Hirokazu Kanazawa. A SKI-P é, assim, a depositária e herdeira de todo o património da Soshinkai, uma das mais antigas e conceituadas entidades Budo em Portugal.

A SKI-P aparece com o intuito de dar resposta a um conjunto de anseios e, paralelamente, para que se viesse a dispor de uma estrutura adequada à implementação de objectivos fundamentais nas diversas áreas da nossa prática.

A SKIF encontra-se implantada em mais de cem países, integrando cerca de dois milhões de filiados. Foi criada em 1977 e dirigida por Mestre Hirokazu Kanazawa, 10.º Dan, um dos expoentes máximos do Karate mundial e, sem dúvida alguma, uma das suas figuras carismáticas.

A SKI-P conta com mais de nove dezenas de dojos, que abrangem praticamente todo o território nacional (incluindo os Açores), onde praticam regularmente cerca de 2000 karatecas.

Dos dojos filiados fazem parte as secções de Karate de colectividades de prestígio a nível nacional (como exemplos poderemos citar o Sport Clube do Porto, ACM (Coimbra), etc. só para citar alguns exemplos), a par das mais diversas colectividades espalhadas por todo o território nacional, partilhando todos de um espírito de entreajuda e colaboração, as quais têm permitido um crescimento harmonioso e uma implantação cada vez mais significativa da modalidade.

Até à presente data, já se realizaram 102 Estágios Internacionais, com Mestres Japoneses de elevada reputação, como o próprio Soke Kanazawa, Shihan Miura, Shihan Nagai, Shihan Koga, Shihan Kawasoe, etc. Estes estágios verificaram-se nos mais diversos pontos do País, como o Porto, Fafe, Lisboa, Açores, Madeira, Coimbra, Caldas da Rainha, Odemira, entre muitos outros.

Saliente-se o facto de, no 46º Estágio Internacional, já organizado pela nossa Associação em Abril de 2002, orientado por Kancho Kanazawa e Sensei Murakami, se ter obtido uma participação notável de mais de 750 atletas. Já em 1986 se tinha realizado um estágio nas instalações do estádio das Antas, orientado por três Mestres (Kanazawa, Miura e Koga) e onde tivemos a participação de 832 praticantes. Este número constituiu um record de presenças num só estágio a nível nacional.

MUNDO

Ao nível de competições internacionais, e ainda em 2002, a nossa selecção Nacional participou no Torneio Internacional da Eslovénia (“4th SHOTOKAN SLOVÉNIA CUP 2002”) realizado em Domzale, onde obteve como classificações de maior relevo: um 2º lugar na modalidade de Kumite individual masculino um 3º lugar na modalidade de Kata individual masculino. Saliente-se a participação neste torneio das melhores selecções europeias, tais como: Itália, Holanda, Suíça, Ucrânia, Áustria, Hungria, Inglaterra, Suécia, Roménia, Bélgica, Eslovénia (Organizador).

Esta foi mais uma das participações da SKI-Portugal em competições da SKIF e da SKIEF, onde poderemos referir alguns lugares cimeiros conquistados pelas suas equipas representativas. Podemos destacar um 7º lugar em kata equipe masculino no III Campeonato do Mundo em 1988 (Tóquio), um 3º lugar em kumite equipe masculino no VII Campeonato da Europa de 1990 (Londres) e um 5º lugar na modalidade de kata individual masculino conquistado por Luís Filipe Ferreira no IV Campeonato do Mundo de 1991, que teve lugar na cidade do México.

Em Outubro de 1994 a SKKP representou uma vez mais Portugal desta vez no V Campeonato do Mundo da S.K.I. que teve lugar em Yokohama (Japão). Em junho de 1997 a SKI-P esteve presente em Milão, para participar no VI Campeonato do Mundo da S.K.I., onde Sónia Marinho se sagrou vice-campeã do (Mundo em Kumite Individual feminino). Em maio de 1998 a SKKP promoveu um Torneio Internacional em que estiveram presentes equipes representativas de vários países europeus. Em outubro desse ano a SKKP fez-se representar no VIII Campeonato da Europa da S.K.I. que teve lugar em Sheffield (Inglaterra). Em outubro de 2001 participamos no IX Campeonato da Europa que se realizou em Copenhaga, Dinamarca.

Em abril de 2003 a FPKS realizou o seu 50º Estágio Internacional, incluindo-se um Torneio com a presença de cerca de 130 competidores oriundos de 12 países europeus. Mais recentemente, em novembro de 2006, a FPKS esteve presente com 14 competidores em Tóquio, tendo obtido um 5º lugar em kata veteranos e um 5º lugar em kumite individual (entre 216 competidores). Em 2009 em Atenas no 10º Campeonato do Mundo da SKIF, obtivemos duas medalhas de bronze através da jovem Renata Baptista, nas categorias de Kata e Kumite.

Em 2014 participamos no Campeonato da Europa promovido pela SKIEF em Dresden, assim como em 2017 em Hradec Kralové (Républica Checa). Nesta última participação obtivemos o 5º lugar no ranking de países, com a conquista de 4 medalhas de ouro, 4 de prata e 1 de bronze.

Em 2019, igualmente em Hradec Kralové, atingimos o 2º lugar no ranking de países com 6 medalhas de ouro, 3 de prata e 4 de bronze.

Um aspecto que sempre mereceu a melhor atenção por parte dos responsáveis da SKI-P relaciona-se com a formação técnico-pedagógica dos seus agentes de ensino. A totalidade dos seus instrutores tem graduações conferidas por Mestres da SKIF e a grande maioria tem habilitação pedagógica específica, atribuída pelo IPDJ. Actualmente, o elemento mais graduado é o Director Técnico, Shihan Mário Águas, com a graduação de 8º Dan.

A planificação técnica da SKI-P prevê a realização de competições de âmbito nacional e regional, bem como de estágios técnicos orientados, quer por mestres da SKIF, quer pelo seu próprio corpo técnico.

É preocupação fundamental da FPKS promover uma formação o mais integral possível dos seus praticantes, dos mais novos aos mais velhos, pois é nosso entendimento que a prática do Karate não se deve restringir unicamente à vertente competitiva. Procuramos contribuir assim para a preparação da nossa juventude, incutindo uma conduta e uma escala de valores baseada no respeito e na salvaguarda de princípios que vão escasseando na nossa sociedade.

Dessa preocupação da nossa instituição fazem prova as centenas de crianças que frequentam as nossas classes, bem como os menos jovens que também afluem em grande número aos nossos Dojos.

Como corolário do reconhecimento oficial pelo trabalho desenvolvido pela SOSHINKAI/SKKP/FPKS/SKI-P, foi atribuído à n/ Associação o Estatuto de Pessoa Colectiva de Utilidade Pública (D.R. II Série, nº 190, de 19/8/98).